Publicado 02/02/2024

RPPN MATA DO URU: UMA EXTENSÃO DA POSIGRAF

No dia 31 de janeiro foi comemorado o Dia Nacional das RPPNs. Uma data importante para a Posigraf, pois faz parte da história da gráfica e do início de sua jornada no caminho da sustentabilidade. Afinal, por enxergar e compreender o todo (visão sistêmica), adotamos em 2003 a Mata do Uru, uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN). Mas você sabe o que é uma RPPN, para além da sigla?

Reserva Particular do Patrimônio Natural: o que é qual sua importância para a biodiversidade

Reserva Particular do Patrimônio Natural ou RPPN é uma Unidade de Conservação de propriedade privada rural ou urbana onde o proprietário, que pode ser de pessoa física ou jurídica, decide voluntariamente assumir o compromisso de conservar seu território de forma permanente. Isso significa que uma vez convertida em RPPN, a propriedade não poderá mais voltar ao status anterior, apesar de continuar sob domínio privado.

Mas o que é necessário para tornar uma área uma RPPN? Os requisitos para isso em geral são bastante simples. O mais importante é que a área tenha relevância para a conservação da biodiversidade, como aspectos paisagísticos notáveis, que abrigue espécies de fauna e/ou flora raras e ameaçadas de extinção ou que suas características justifiquem ações de recuperação em razão de seu valor para o ecossistema em que está inserido.

Além disso, vale mencionar que não há custo para a sua criação e que não há um tamanho mínimo ou máximo exigido, ou seja, a decisão sobre a extensão a ser conservada fica a critério do proprietário. Caso haja interesse, é necessário que o responsável pela terra entre em contato com os órgãos competentes, sendo o ICMBIO em caso de área federal e os órgãos ambientais regionais, em caso de área estadual ou municipal. Hoje no Paraná há um total de 327 RPPNs registradas, sendo 244 estaduais, 23 federais e 60 municipais.

Já vimos que é relativamente fácil transformar sua área em uma Reserva Privada e os efeitos positivos dessa iniciativa são vários. A ampliação de áreas protegidas no Brasil é um deles, bem como os índices altamente positivos para a conservação em relação ao seu custo-benefício. Elas também contribuem muito para a proteção da biodiversidade dos biomas brasileiros, além de possibilitar a participação da iniciativa privada nos esforços para a conservação e recuperação desses espaços. O retorno para a sociedade é imensurável.

Como integramos a biodiversidade ao nosso negócio

Iniciada há mais de 20 anos, a parceria entre Posigraf e SPVS (Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem) é um divisor de águas para nossa história. A adoção da RPPN Mata do Uru, em 2003, é um marco importante para a gráfica, pois é aqui que passamos a integrar a biodiversidade ao nosso negócio, nos tornando a primeira gráfica a fazê-lo.

Mas o que isso significa? Significa que para além das ações ambientais indiretas já feitas pela empresa, passamos a tomar, também, ações mais práticas e diretas. Integrar a biodiversidade ao negócio é ter a certeza da perenidade dos recursos necessários para a sobrevivência de qualquer empresa, independente do seu ramo de atuação.

Isso porque todas as atividades, econômicas ou não, dependem de um conjunto de benefícios denominados serviços ecossistêmicos. Esses serviços são recursos essenciais para a sociedade produzidos pela natureza, bem como a água que bebemos, a terra que plantamos e o ar que respiramos. Apesar de não parecer, tais atributos fornecidos pela natureza são esgotáveis e para garantir que eles continuem se renovando é importante adotarmos práticas sustentáveis.

É aqui que entra a Mata do Uru, uma Floresta com Araucárias e de Campos Naturais, com uma área de 128,6 hectares em alto estado de conservação. Essa é uma forma notável de contribuir com a manutenção das funções dos ecossistemas, uma vez que ela abriga diversas espécies de fauna e flora ameaçados de extinção, como a onça-parda, a jaguatirica e as Araucárias.

Iniciativas como essa, tomada pela Posigraf, são essenciais para a continuidade dos negócios e da sociedade como um todo. Por isso buscamos diariamente incentivar não apenas nossos colaboradores, mas também nossos parceiros, por meio de práticas benéficas para manter o equilíbrio do ecossistema em que estamos inseridos.

A Mata do Uru está disponível para a visitação de colaboradores e parceiros mediante aviso prévio em prol da educação ecológica e da pesquisa científica. Para saber mais detalhes, visite o site da mata.

Fica o convite para fazer parte dessa mudança!