Publicado 28/08/2019

Eficiência operacional: Arezzo, Reserva e Riachuelo explicam a funcionalidade do conceito

A curadoria da palestra “Eficiência operacional e potencialização de resultados nas redes de negócios” ficou por conta de Lyana Bittencourt, sócia-diretora do Grupo BITTENCOURT. A profissional destaca que eficiência operacional só acontece quando há uma cultura que invista em inovação, suportada pela tecnologia, estrutura organizacional (pessoas) e processos: “é preciso identificar valor para o cliente e atendê-lo de forma consistente”. Para ela, o varejo deve estar pronto para atender o consumidor engajado.

A eficiência operacional, então, é entregar o produto por meio de serviços, onde o cliente deseja, do tamanho certo, com a reposição rápida e os custos acessíveis, ou seja, com alta rentabilidade. O processo é uma vantagem competitiva que envolve questões como estratégia, propósito, cultura, estrutura e tecnologia.

Marcos Tadeu, da Riachuelo, enfatizou a importância da “omnicanalidade”. A marca investiu muito na compra online quando há a entrega in loco, por exemplo, e isso gerou muito resultado. Bruno Brasil, da Reserva, por sua vez, ressaltou que é muito importante valorizar os colaboradores e os fornecedores das empresas e isso vai muito mais além de alago que envolva o marketing . Por fim, concluiu Danielly Biliero, da Arezzo, que a eficiência passa por mudanças e que é preciso saber disso e estar pronto para enfrenta-las.

Por Imprensa Mercado & Consumo

LATAM Retail Show